Os 4 tipos de tubulações ideais para sua residência.

Os 4 tipos de tubos ideais para sua residência.

        Como escolher o tipo de tubo que será usado em minha casa? Perguntas como essas são bastante comuns na hora de pensar em sua instalação hidrossanitária. Para melhor te direcionar, selecionamos alguns dos tipos de tubos mais usados e sua aplicação para que dúvidas como essas sejam sanadas.

        A escolha correta do tipo de tubo no seu projeto hidrossanitário é muito importante. Essa pode te providenciar diversas vantagens, como segurança, qualidade de vida, economia, e evitar, assim, problemas futuros com água e esgoto.

1. Tubo de PVC


        O Policloreto de Vinila, mais conhecido como PVC é um dos materiais mais conhecidos e o mais utilizado em residências quando falamos em tubos, mas será que ele é adequado a todas as situações que surgirem em sua residência? Pode ser utilizado em, por exemplo, instalações de água quente?

       O PVC marrom é o tipo de tubo mais utilizado quando tratamos de água fria, seu tipo de material suporta temperaturas de trabalho com média de 20 °C. Ele possui diversas vantagens que justificam o emprego na grande maioria das instalações: resistência à ação de fungos e bactérias, quimicamente inerte, sólido e leve no manuseio. No mercado é encontrado duas linhas diferentes desse tipo de tubo: soldável e roscável.

         A linha soldável (marrom) para água fria é muito fácil de manusear, pois, permite soldar a frio os tubos e as conexões, resolvendo de forma básica mudanças de direção de sua instalação.

          A realização da soldagem é feita da seguinte forma: primeiramente corta-se o local desejado e lixa-se a superfície a ser soldada; em segundo é lixada as superfícies até desaparecer o brilho, e feito a limpeza, retirando qualquer impureza e gordura com uma solução limpadora; em um terceiro momento é distribuído uniformemente o adesivo evitando a aplicação em excesso; por fim, encaixa-se de uma vez as extremidades a serem soldadas. É aconselhável esperar 1 hora para encher a tubulação de água e 12 horas para fazer o teste de pressão.

        A linha roscável também possui grande facilidade de instalação, porém, ainda é menos utilizada do que a soldável. Para a utilização desta, é necessária uma tarraxa para fazer a rosca nas pontas dos tubos. Depois é acabado com fita veda-rosca antes de fazer a união dos tubos, os  quais geralmente são da cor branca.

Veja mais a respeito no catálogo Tigre.

https://www.tigre.com.br/themes/tigre2016/downloads/catalogos-tecnicos/ct-agua-fria.pdf

Tipos de Tubos

2. Tubo CPVC

       
        O CPVC – Policloreto de Vinila Clorado – é um tipo de tubo plástico, derivado do PVC, que possui composição semelhante, mas com a adição de cloro na constituição química, tornando o material das tubulações mais maleável e resistente a altas temperaturas. Ele vem se tornando uma alternativa mais barata e com execução mais rápida aos tubos de cobre que eram usados em tubulações de água quente nas residências no passado.

           Além disso, ele possui diversas propriedades físicas. Temos como as principais: elevada resistência a corrosão e abrasão, inércia química, facilidade de trabalhar e uma excelente isolação térmica.

          Assim como o PVC marrom de água fria, o CPVC é encontrado na linha soldável. Isso facilita ainda mais a criação de conexões de forma rápida e sem desperdício. A maneira de realizar a soldagem é similar à do tubo de PVC marrom ilustrada anteriormente.

tipos de tubos

3. Tubo PEX

       
        O PEX (polietileno reticulado) é um tipo de tubo muito utilizado atualmente pelo fato de ser flexível, ou seja, é capaz de facilitar a instalação, por não depender de conexões como joelho/cotovelo, e o manuseio, sendo um material leve e de tamanho ajustável.

        Mas qual a vantagem do PEX quando comparamos com outros tubos de instalações hidrossanitárias? O PEX é mais recomendado para sistemas de água quente, porém ainda é possível utiliza-lo em sistemas de água fria. Além disso, ele possui: alta resistência a fissuras causadas por fadiga, uma longa vida útil e um preço de execução abaixo do mercado.

        Em contrapartida, o polietileno, hoje, é o material mais caro de tubos para instalações hidrossanitárias. Ele apresenta, também, deficiência em grandes transportes de água, ou seja, sistemas prediais fora do apartamento, visto que a exigência de um material mais grosso e resistente comprometeria com a sua flexibilidade.

         Todavia, o PEX ainda é muito indicado para casas e apartamentos, especialmente pela sua praticidade na instalação.

4. Tubo de Cobre

       
        O cobre também é um material que recebe destaque quando falamos de instalações hidrossanitárias. Por ser um ótimo isolante térmico, ele é sempre a primeira opção quando falamos em sistemas de água quente, porém há outros dados para se analisar.

        Apesar de ser mais barato que os tubos de polietileno, os tubos de cobre ainda possuem um valor elevado se comparar com os policloretos e sua instalação é bem mais complicada, além de serem péssimos isolantes acústicos.

       Porém, ainda há muitos pontos positivos nesse tipo de tubo. O cobre possui uma vida útil muito longa e, se instalado corretamente, raramente necessitará de manutenção. Por suportar uma temperatura mais elevada, não sofrerá deformações quando entrar em contato com água quente, por isso é possível confiar mais nos cálculos de desempenho.

        Além do mais, o cobre é totalmente reciclável, tornando-se uma boa escolha quando tratamos de sustentabilidade.

         E então o que achou? Acredito que agora a sua tarefa em escolher o tipo de tubo para sua casa será uma tarefa bem mais fácil.

Emanuel e Fernando

Alunos do curso de Engenharia Civil da UFSCar.

Publicações Relacionadas​

Deixe um cometário!